Os melhores livros infantis, segundo o autor Phillip Womack

Revista Fábulas

Womack, que tem publicado em Portugal «O outro livro», pela Editorial Estampa, escreveu um artigo para o jornal online The Independent, enumerando 30 livros infantis que diz que, independentemente da época em que foram publicados, «podem ser lidos e apreciados pelas crianças de hoje tanto quanto foram pelas crianças do passado». No entanto, Womack salvaguarda que «não existe espaço nesta lista para tudo», tendo deixado de fora muitas obras suas favoritas, entre outras.

O escritor e jornalista britânico Phillip Womack, autor de livros de fantasia para jovens, partilhou recentemente aquela que considera ser a lista dos melhores livros infantis, entre «os clássicos que já conhecemos e as pérolas escondidas que merecem mais atenção».

Aproveitando a filosofia de Womack, que afirma que esta lista não é definitiva e deve antes ser vista como uma espécie de guia para voltar a encontrar «a magia e o encanto» dos livros infantis, pegamos…

Ver o post original 3.126 mais palavras

A Amazônia e a cobiça do imperialismo

Vitrine do Giba

Antônio Rezk

A Amazônia é um fato territorial sul-americano que, cobiçada como celeiro de riquezas, transpõe os limites do Pacto Amazônico (firmado em 3 de junho de 1978) e da América do Sul, transformando-se em fato geopolítico, logo espaço de intromissão imperialista. (A crise colombiana e a intervenção dos EUA não deixam dúvidas quanto a isso.) A principal nação a ser afetada pela cobiça imperialista é o Brasil, detentor da maior parte dela. Mas é exatamente este fato territorial, cuja virtualidade espacial e econômica pode nuclear a fundação de uma potência no hemisfério sul, o elemento central sobre o qual se voltam os interesses estratégicos do imperialismo norte-americano. Compactua com ele a avidez da Europa ocidental e do Japão, na doce ilusão de dividirem a riqueza amazônica, como se a superpotência lhes permitisse tamanha ousadia, para além das sobras supérfluas. (Talvez lhes conviesse mais que a Amazônia continuasse sul-americana e…

Ver o post original 2.863 mais palavras

Brasil perdeu mais de 40 mil leitos do SUS nos últimos dez anos

Cenário Capital

Levantamento divulgado hoje (23) pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) aponta que o Brasil perdeu, nos últimos dez anos, mais de 41 mil leitos hospitalares no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2008, o total de leitos na rede pública era de 344.573. Em 2018, o total chegava a 303.185.

Ver o post original 701 mais palavras

GESTÃO E CARREIRA

VOCACIONADOS

BURRICE EMOCIONAL

Burrice emocional

Fala-se muito em inteligência emocional, mas poucos discutem o seu 0posto; a burrice emocional. Li este termo em uma das colunas da escritora Martha Medeiros, o que me fez trazer a reflexão para o mundo corporativo.

A inteligência emocional já virou clichê nas empresas. Desde que Daniel Goleman lançou seu best-seller, o tema tornou-se recorrente nas empresas, nos meus treinamentos e nas aulas.

Como especialista em comportamento no trabalho, a inteligência emocional é sim uma característica importante a ser desenvolvida, afinal, interpretar os nossos sentimentos e os dos outros é uma habilidade muito valorizada. Ter a capacidade de sentir, de acreditar na intuição, de levar um pouquinho mais a sério o sofrimento que você às vezes não consegue explicar, mas que está ali com boas chances de ser verdadeiro.

Pouco ou nada se fala sobre a burrice emocional. Não me levem à mal pelo tema pejorativo, mas…

Ver o post original 263 mais palavras