Neemias, o construtor

2-http-puntos.descargasteocraticas.com-wp-content-uploads-2011-02-Nehemías-12-y-13

Não sei de vocês conhecem, mas a história de Neemias é muito interessante. Havia em Susã na Babilônia um homem chamado Neemias, o qual trabalhava como copeiro do rei Artaxerxes.

stdas0010

Certo dia este homem recebeu a notícia de que sua terra Jerusalém estava destruída e o povo se encontrava em grande aflição e vergonha por causa dessa situação. Então, Neemias clamou ao Senhor Deus, e lhe pediu uma estratégia para que pudesse ajudar seus compatriotas e sua nação. Deus como não desampara aquele que o procura de todo o coração, o atendeu.

Nehemiahs-Opposition-1024x519
Assim, Neemias foi e se colocou diante da presença do rei. Como ele estava muito triste, e o rei lhe conhecia muito bem e nunca o tinha visto triste, perguntou-lhe  o que havia acontecido para tanta tristeza. Neemias lhe disse o que havia acontecido com seu povo e pediu permissão para ir até Jerusalém.

nehemiah-letter-to-sanballat

Como o rei gostava muito de Neemias não só lhe concedeu o pedido, como deu cartas para que no caminho não tivesse problemas com nenhum inimigo, tendo assim passagem livre e chegada em paz ao seu destino.

Nehemiah_crop
Ao chegar, as pessoas ali ficaram curiosas… Ohhhh!! O que Neemias estará fazendo aqui? Como foi que ele conseguiu permissão do rei?? E aquele alarido todo.

download (2)

Perguntas, e mais perguntas… Porém ele não lhes disse nada, pois ainda não era o momento. Orou e Deus mais uma vez e falou ao seu coração, agora sim, você pode dizer ao povo o motivo de sua vinda até aqui.

Quando contou as boas novas ao povo, todos se animaram, ficaram felizes, e então começaram a reconstrução de Jerusalém e de suas próprias vidas, encontraram muitas dificuldades no caminho, situações, pessoas que se levantaram para impedir, mas eles não desistiram, continuaram firmes, perseveraram, lutaram e Deus deu a vitória.

The end

Anúncios

Como você pode pedir um emprego utilizando o e-mail

Atualmente é bem comum as empresas terem um portal de atendimento muitas vezes com o nome “Trabalhe Conosco” para que os candidatos possam se cadastrar ou até enviar uma mensagem e anexar um currículo.

Porém, mesmo que haja esse caminho, muitas empresas fazem o recrutamento de outra forma e setor divulga o e-mail do recrutador responsável por aquele processo seletivo.

Seja qual for o canal, um e-mail para pedir emprego pode ser considerado como uma carta de apresentação, que é um documento de pedido de emprego enviado juntamente com um currículo.

Mas como pedir emprego por e-mail? Primeiro é importante prestar atenção a algumas informações e cuidados.

O envio de e-mail para pedir emprego mal feito poderá descartar a chance para uma entrevista de emprego. Confira a seguir todas as dicas para não cometer erros fatais para sua candidatura de emprego.

Tenha em mente qual é o objetivo do e-mail

como_pedir_emprego_por_e-mail_como_pedir_emprego_o_que_colocar_no_assunto_do_email_para_emprego_texto_para_enviar_curriculo_por _corpo_do_ emai_para_enviar_curriculo_o_que_colocar_no_assunto_do_email_curriculo_

O objetivo de um e-mail para pedir emprego, ou melhor, para se candidatar a um emprego, é fornecer a informações sobre sua experiência e habilidades para o recrutador de forma rápida e simplificada. É uma maneira de transmitir seu interesse em um cargo específico em uma organização ou empresa.

Ao utilizar esse canal para se candidatar primeiro pesquise sobre a empresa, sobre as funções que estão alinhadas com o seu perfil profissional e se há processos seletivos abertos para preenchimento de vagas e só depois faça seu e-mail para a vaga que pretende ocupar.

Mesmo quando não há vagas em aberto, você pode enviar um email para pedir emprego, mas neste caso, esteja ciente que poderá receber uma resposta formatada do tipo “Agradecemos seu contato, seu currículo está cadastrado no nosso banco de dados para futuros processos seletivos” ou algo bem parecido com isso.

Para aumentar suas chances de sucesso procure os anúncios de vagas que divulguem os endereços de e-mail do responsável ou área de recrutamento da empresa, e envie o e-mail direcionando sua candidatura para aquela vaga especifica do anúncio.

Não cometa esse erro ao pedir emprego por e-mail

Veja o exemplo de e-mail para pedir emprego abaixo:

Para: recrutador@empresa.com.br

Assunto: Vaga de emprego

Corpo do e-mail:

Caro Recrutador,

Por favor, olhe o meu currículo em anexo. Nele há todas as informações sobre mim. Eu realmente quero esse trabalho e preciso desse emprego.

Se você deseja conquistar uma vaga de emprego não siga esse modelo de e-mail!

Quais são os erros deste e-mail, conseguiu identificar? Veja alguns:

  • O candidato não se identificou;
  • O candidato escreveu com uma linguagem muito casual;
  • O candidato não especificou para qual vaga está se candidatando;
  • O candidato está praticamente “implorando” para o recrutador verificar seu currículo.

Veja as dicas a seguir para escrever um e-mail que irá anexar seu currículo para você não perder oportunidades de entrevistas e chances de ser contratado.

5 Dicas para escrever um ótimo e-mail para se candidatar a vagas de emprego

Linha de assunto

Desde a contratação, os gerentes, recrutadores recebem muitos e-mails que são filtrados pelo próprio sistema e se estiverem sem assunto vão parar na caixa de spam. Facilite a identificação do recrutador e evite que seu e-mail seja considerado spam.  Inclua seu nome e o cargo que você está solicitando na linha de assunto da mensagem.

No campo de assunto do e-mail, digite o título da vaga, o número de referência e onde você viu ou ouviu falar sobre a vaga, como por exemplo, “Vaga supervisor produção – anúncio 254 site encontretrabalho.com”.

Saudação

Sempre que possível, direcione seu e-mail para uma pessoa específica, verifique no anúncio da vaga se há o nome do recrutador responsável.

Você pode pesquisar no site da empresa ou até ligar para o escritório central para perguntar quem é o responsável pela área de recrutamento e solicitar o nome e e-mail.

Se não conseguir identificar o nome do recrutador, você poderá cumprimentar com “Caro Recrutador (a)”, ou até com “Nome Recrutador, Bom dia!” ou “Nome Recrutador, Boa tarde!”.

Mensagem do e-mail

O ideal é que o seu currículo esteja anexado ao e-mail, e você utilize o corpo principal do e-mail como uma carta de apresentação.

No 1º parágrafo do e-mail mencione onde você viu o anúncio da vaga, data em que ele foi publicado e se foi no site da empresa, publicado no LinkedIn ou em outros canais. Se você soube da vaga através da indicação de um funcionário da empresa mencione isso.

No 2º e 3º parágrafo destaque trabalhos e responsabilidades relevantes, mas não copie exatamente como está no seu currículo.

Diga ao recrutador que você atende aos requisitos essenciais para a vaga, faça o possível para que você possa causar uma boa impressão imediatamente e convencê-lo a abrir o anexo e analisar seu currículo com mais detalhes.

Descrever resumidamente 3 a 5 pontos de qualificações que podem ser comprovados sobre você e também estão no seu currículo, assim você estará convencendo o recrutador a conferir seu currículo.

No último parágrafo agradeça ao destinatário por ler seu e-mail e mencionar que seu currículo está anexado. Seja sempre muito educado, mas sem exagerar no formalismo, assine com “Atenciosamente” e em seguida, digite seu nome completo.

Na assinatura do e-mail você pode incluir uma assinatura personalizada, como um cartão de visitas, com dados de contato, que é uma forma prática de fornecer informações de contato ao destinatário e recrutador.

Anexe seu currículo

Ao escrever um e-mail para pedir emprego esse item não pode ser esquecido. Antes de enviar o seu currículo como um anexo, identifique o arquivo claramente com o seu nome e a sigla “CV” ou “Currículo-Seu-Nome-Completo”.

Se um formato específico não foi mencionado na descrição da vaga anunciada, envie como um documento PDF e um no formato Word.

Revise seu e-mail antes de enviar

Faça a verificação ortográfica do texto antes de enviar o email, uma ótima dica, é escrever seu e-mail num editor de texto primeiro, fazer a revisão gramatical e de ortografia, conferir os dados, salvar como modelo e utilizar esse modelo de e-mail para pedir emprego.

Exemplo de modelos de e-mail para pedir emprego

Confira os modelos que seguem estas dicas que compartilhamos para que possa garantir sua futura contratação.

Modelo 1

Para: recrutador@empresa.com.br

Assunto: Diretor Assistente – nº anúncio da vaga

Corpo do e-mail:

Caro recrutador(a),

Vi o anúncio da vaga de Diretor Assistente de Comunicações no dia 8 de abril no siteempregosbom.com os requisitos para a vaga de Diretor Assistente estão de acordo com minha experiência e, portanto, tenho a satisfação de enviar meu currículo para sua consideração.

Quando trabalhei na Empresa Comunica Bem, escrevi artigos para o site da empresa, gerenciei a edição e publicação de artigos, gerenciei mídias sociais, escrevi e redigi um boletim semanal aos assinantes. Também fui responsável por instalar um aplicativo que aumentou o número de assinantes em 40% em seis meses.

Estas e outras experiências estão detalhadas no meu currículo que está anexo.

Se eu puder fornecer mais informações sobre meus conhecimentos e qualificações, por favor, me avise.

Obrigado pela sua consideração!

Nome Completo

E-mail | Endereço LinkedIn

Telefone residencial | Celular

Modelo 2

Para: recrutador@empresa.com.br

Assunto: Engenheiro de Suporte Técnico – vaga anunciada no LinkedIn

Corpo do e-mail:

Caro Sr. <Nome do Recrutador>,

Estou escrevendo para me candidatar ao cargo de “Engenheiro de Suporte Técnico” anunciado no seu perfil do LinkedIn. Como solicitado, estou anexando meu currículo e duas referências.

Acredito que minha formação e minha experiência de trabalho de mais de 5 anos no campo técnico me tornam um candidato adequado para o cargo:

– Bacharel em Programação de Computadores

– Expertise na análise do desempenho do sistema

– Comando forte sobre linguagens de programação, C + e C ++

– Certificações em solução de problemas e instalação de sistemas de computadores, aplicativos e hardware

Aguardo a avaliação do meu currículo e se precisar de informações adicionais relacionadas à minha experiência de trabalho e outros dados estou a disposição.

Agradeço sua atenção. Estou ansioso para uma resposta positiva de você para a etapa de entrevistas.

Atenciosamente,

Nome Completo do Candidato

E-mail | Endereço LinkedIn

Telefone residencial | Celular

Modelo 3

Para: recrutador@empresa.com.br

Assunto: Estágio Assistente Administrativo – vaga anunciada no LinkedIn

Corpo do e-mail:

Prezado Recrutador,

Tenho interesse em me candidatar à posição de Estagiário na área administrativa que foi publicada no perfil do LinkedIn da empresa recentemente.

Estou cursando o 6º período da graduação em Administração em Empresas e minhas qualificações e experiência correspondem exatamente às especificações descritas no anúncio da vaga para estágio.

Por favor, avalie meu currículo em anexo e/ou meu perfil no LinkedIn.

Atenciosamente,

Nome Completo do Candidato

E-mail | Endereço LinkedIn

Telefone residencial | Celular

Os recrutadores gostam de “escanear” o e-mail para verificar a informação rapidamente. Por isso é importante além de seguir as dicas para resumir seu perfil profissional utilizando as palavras-chaves da descrição da vaga, deixar as informações de contato acessíveis.

Use esses modelos como referência e faça adaptações, faça um modelo mais genérico e personalize para cada vaga que irá se candidatar.

Revise seu currículo antes e revise o texto do corpo do e-mail, seguindo estas orientações você terá ótimas chances de atrair a atenção de um potencial empregador e participar de entrevistas de emprego.

Boa sorte!

Gerente de Marketing aos 23 anos, mulher, sem pós-graduação, nascida no interior. Uma história para inspiração.

Achei que deveria reproduzir e compartilhar esta belíssima história.

Eu não fiz um intercâmbio. Não nasci em uma capital cheia de oportunidades. Não tive berço de ouro e muito menos um padrinho que me colocasse para trabalhar na Petrobrás. Não estudei em uma universidade federal e, pasmem, a minha particular era a mais popular de todas, a Estácio de Sá.

Não me entendam mal. Não tenho nada contra quem teve facilidades a chegar em algum lugar. Aliás, eu admito que durante algum tempo tive um invejinha branca por existir tanta facilidade para uns e para outros, uma trajetória cheia de obstáculos.

Meu objetivo não é realmente desmerecer a luta de alguém. Mas sim encorajar aqueles que estão acreditando que um objetivo é inalcançável por causa de seu presente e contexto de obstáculos.

Os meus objetivos em um contexto de obstáculos

Quando completei 20 anos, coloquei em minha cabeça que meu sonho era ser Gerente de Marketing antes dos 24. Eu tinha um currículo de encher os olhos na parte da “experiência”. Não tinha grandes certificados, mas trabalhei desde cedo em marketing e estava antenada a tudo o que estava acontecendo na área.

Sem dúvidas, eu poderia me considerar uma profissional capacitada, mesmo que a quantidade de certificados dentro da minha gaveta não dissesse isso.

Então, eu precisava que os recrutadores e diretores de empresas prestassem atenção na parte “experiências”. E não na parte de certificados.

Reconheço que até tentei fazer intensivos só para colar o nome de algumas instituições no currículo. Por exemplo, eu juntei uma quantia e fui para São Paulo aos 18 anos participar de um intensivo na ESPM.

A questão era mais a oportunidade de ter contato com a referência em estudos de marketing do que realmente aprender algo. Sem dúvidas, os professores e alunos agregaram conhecimentos. Porém, não o bastante para valer a pena o valor que investi.

Enfim, eu tentei colar esses certificados em meu currículo mas a verdade é que à cada novo curso, eu precisava passar dois, três, quatro meses não fazendo nada que gastasse um pouco mais de dinheiro. Eu investia só nas questões que eram realmente necessárias.

E, para uma garota de 18 anos, isso era complicado. Afinal, meus amigos estavam no barzinho enquanto eu estava em casa pensando que se eu gastasse um pouco mais no fim de semana, eu estaria mais longe do curso que eu queria fazer.

Só para você entender um pouquinho do contexto, nessa época eu já pagava minhas próprias contas sem a ajuda dos meus pais, só com o auxílio de um ex-namorado. E, ainda assim, a coisa ficava complicada.

O desenvolvimento e estudo sem estar em uma instituição de ensino tradicional

Sabendo que esses cursos não estavam diretamente relacionados com o aprendizado de um profissional e conhecendo minha situação financeira mais do que desafiadora, comecei a estudar por conta própria.

Comprei livros, participei de eventos, criei relacionamentos que pudessem me ajudar a desenvolver — o Linkedin foi, e é, uma plataforma incrível pra isso — pedi ajuda a profissionais mais experientes, criei projetos próprios, encabecei projetos de áreas diferentes dentro das empresas em que eu trabalhava, analisei as vagas abertas e o que elas estavam buscando nos profissionais, comecei a visitar perfis no Linkedin e analisar como estava a concorrência — o que eles estavam estudando, o que eu precisava fazer para me destacar perante eles, o que eu tinha de diferencial, quais eram meus pontos fracos, quase fiz uma matriz SWOT para mim como profissional — e criei uma agenda que me mostrava o que eu precisava estudar e até quando para conseguir alcançar meu objetivo.

Os meus resultados com o estudo independente

Aos 18, eu fui contratada como Analista de Mídia. Aos 20, como Analista de Marketing. Aos 22, Supervisora de Marketing. E, agora, aos 23, Gerente de Marketing. E, em nenhum momento, ingressei em uma pós-graduação.

Aliás, já até gerenciei pessoas com mais graduações ou até mesmo com especializações. Mesmo estudando por conta própria e com apenas um certificado de gradução e de alguns intensivos e cursos livres que não vêm ao caso.

O resultado de tudo é que consegui morar na cidade que sonhava e trabalhar em uma empresa incrível, depois conheçam a CM Tecnologia, com o cargo que eu queria e ainda fundar um projeto próprio para ajudar pessoas que enfrentam hoje o que eu enferentei, o Aprenda Play.

As minhas sugestões para quem quer seguir um caminho parecido

O aprendizado autodidata

Como citei na minha breve história, o estudo independente esteve presente desde o início da minha carreira profissional. Mesmo quando eu estava cursando a minha graduação.

Em minha humilde opinião, esse é um dos principais diferenciais dos profissionais hoje. Eu, como gestora, estou sempre em busca de pessoas que estudem de forma constante. Que se atualizem e que consigam aplicar todo esse conhecimento para trazer resultados para a empresa.

Isso é o que brilha os olhos. E posso arriscar a dizer de que brilha os de qualquer gestor.

A comunicação de que você é foda

Se você é profissional de marketing, você tem que ter uma noção muito boa de que o tempo todo as pessoas estão interpretando você e criando uma imagem sobre a sua personalidade, seja pessoal ou profissional.

Isso é fato!

E você precisa usar isso a seu favor. Se no momento não há receita para fazer grandes investimentos em instituições de ensino caras, você precisa ter outros diferenciais e saber comunicá-los. Afinal, de nada adiantar ter grandes diferenciais se ninguém sabe que você os tem.

No meu caso, além da rede de contatos, que chegou um momento que um profissional estava me indicado para o outro, eu trabalhei bem o Linkedin e até mesmo o Facebook — um perfil na rede de Mark Zuckerberg pode ter um sentido maior do que ficar publicando apenas as fotos da festa que você foi e promovendo uma imagem de “pessoas festeira”.

A proatividade e a vontade de aprender

Às vezes, algumas pessoas me enviam mensagens como “Duda, não estou conseguindo um emprego, estou sem dinheiro… O que eu faço?”. Sinceramente, a minha resposta sempre é: “Eu não sei o que você tem que fazer. Mas faça alguma coisa!”.

Vamos pensar em grandes empresas. Conheço poucas que começaram da mesma forma que estão hoje.

A Netflix — sempre gosto de citar o exemplo da rede de streaming — iniciou os negócios entregando DVD’s em domicílio.

Só depois de um bom tempo ela percebeu que era necessário mudar o modelo de negócio.

Imagine se ela ficasse esperando e pensando em como deveria ser o modelo perfeito?

Provavelmente, quando seus criadores chegassem na ideia do formato que a empresa é hoje, não teriam força para lidar com as dezenas de concorrentes que colocaram a mão na massa antes — como a Amazon Prime, por exemplo.

Siga esse mesmo pensamento, porém, aplicado a sua carreira. Não é “errado” começar de um jeito e depois mudar. É “errado” não começar.

O pioneirismo

No meu caso outra coisa que ajudou muito na inserção no mercado de trabalho foi o fato de eu sempre estar a alguns passos a frente dos profissionais em geral.

Para o meu primeiro emprego, fui contratada porque eu criei um blog que cresceu, ganhou notoriedade e ultrapassou os 20.000 seguidores. Isso quando essa moda de blogs não existia e quando marketing de conteúdo era algo que as pessoas nem sabiam o que era.

Na época, o diretor da empresa brilhou os olhos. Eu devia ser uma das primeiras da minha cidade do interior a fazer algo assim — aliás em Paraiba já tem vários youtubers e blogueiros hoje.

Reconheço que quase desisti devido a zoações de amigos adolescentes na época. Mas, eu persisti. Eles estão até hoje zoando quem está tentando fazer algo legal mas continuam desempregados mesmo.

A prática o tempo todo

Benchmarking que encabecei entre a iClips e a Dito

Vamos lá, como falei anteriormente, o meu lema é “eu não sei o que você tem que fazer, mas faça alguma coisa”.

A minha vida profissional inteira foi baseada nisso. Eu fazia, aprendia, buscava mais soluções, fazia, aprendia. Mas, admito, muitas vezes eu não sabia o que estava fazendo e em alguns momentos eu estava praticando algo genial e não sabia disso.

Gerente de canais da Resultados Digitais entre em contato para comentar sobre o trabalho que estava desempenhando no iClips, na época.

O foco ao invés de saídas

Eu sei que se você tem 18, 19, 20 anos… provavelmente você quer no máximo um estágio que te dê tempo para fazer as suas outras coisas.

Respeito isso.

Cada um tem o direito de escolher a vida que quer.

Eu, particularmente, escolhi me empenhar muito quando ninguém estava focado nisso para que, agora, aos 23, eu pudesse morar sozinha em um bom apartamento no centro de Belo Horizonte.

Enquanto isso, meus colegas que mergulharam em festas aos 18, estão procurando emprego morando na casa dos pais e sem um real no bolso para comprar uma cerveja no fim de semana.

Não há nada de errado nas duas realidades. Ambas você vai perder algo e ganhar outra coisa. Porém, você precisa escolher uma de forma consciente e não deixar a vida te levar para um caminho que você não tem certeza se vai querer.

Com todas as essas sugestões anotadas, e um pouquinho de inspiração com mais uma parte da minha trajetória, acredito que você já tenha refletido bastante sobre a sua carreira. Agora, chegou a hora de colocar a mão na passa. Não sei o que você tem que fazer, mas faça alguma coisa!

Não existe sorte, existe determinação!

Como você pode treinar para uma entrevista virtual

Olá, leitor!

A tecnologia tem cada vez mais ajudado as empresas a melhorarem seus processos operacionais. No setor de RH e gestão de pessoas, por exemplo, está cada vez mais comum a entrevista virtual, que tem como finalidade a redução de custos, de tempo e a chance de encontrar candidatos ideais com diferentes perfis e múltiplas funções.

Por outro lado, os candidatos precisam ter um bom preparo, alta performance e treinar para uma entrevista virtual pode aumentar as oportunidades de carreira.

Mas se você ainda não está familiarizado com essa nova modalidade de entrevista, separamos aqui algumas dicas super importantes para te ajudar a se dar bem e conseguir a tão sonhada vaga de emprego. Vamos conferir?

Como funciona uma entrevista virtual?

treinar_para_uma_entrevista_virtual

As entrevistas online costumam acontecer via Skype, Meetime, Google Hangouts e qualquer outra ferramenta que facilite o bate papo à distância. Esse tipo de entrevista evita que o candidato precise se deslocar até a empresa. Da mesma forma, possibilita que o recrutador prepare uma entrevista mais interativa com clareza nos objetivos.

A entrevista virtual permite também que as empresas realizem uma pré-entrevista, a fim de selecionar os perfis mais interessantes para uma entrevista presencial. Remotamente, os processos de seleção de candidatos, aptidões e perfis são bem mais rápidos e práticos de serem obtidos.

De modo geral, uma entrevista virtual possui duração reduzida, em comparação com uma entrevista presencial. Isso porque, via internet, tudo é mais direto ao ponto e objetivo, sem enrolação.

As reuniões normalmente acontecem via vídeo conferência, com suporte do chat para compartilhamento de alguma informação pertinente à entrevista.

Uma entrevista virtual por vídeo conferência permite que o recrutador e o candidato tenham um contato visual, alinhem as questões do trabalho e tenham uma conversa mais produtiva.

Veja a seguir como você pode se preparar e treinar para uma entrevista virtual!

10 dicas para se dar bem em uma entrevista virtual

1 – Boa conexão com a internet é fundamental

Uma reunião por vídeo conferência exige um pouco mais de conexão com a internet. Portanto, é fundamental que você desligue outros dispositivos que estejam conectados na rede para que não provoque problemas na hora da entrevista.

Qualquer oscilação na rede pode provocar cortes no áudio e travamento na imagem e isso pode arruinar toda a sua entrevista.

2 – Mantenha uma boa aparência

Quando você for chamado para uma entrevista virtual, é interessante encarar essa oportunidade como se fosse realmente presencial. Sendo assim, a vestimenta também é um importante fator a ser levado em conta.

Roupas sociais que transpasse uma boa aparência profissional são encaradas como fator fundamental para que você tenha uma entrevista bem-sucedida.

3 – Treine com um amigo

Antes de mais nada, aproveite para treinar para uma entrevista virtual com a ajuda de um amigo ou familiar. É claro, que o nervosismo não será o mesmo, mas te ajudará a ter uma boa noção de como se portar diante de um recrutador.

Se essa for sua primeira experiência, vale a pena criar um roteiro fictício ou pedir para seu amigo criar para você, tendo como base informações verdadeiras de uma entrevista de emprego online.

4 – De olho na câmera

Na maioria das vezes, quando há uma conversa via Skype, é comum que as pessoas fiquem se olhando ao invés de olharem para a câmera. Mas, em uma entrevista online, você precisa olhar diretamente para o entrevistador.

Um dos pontos observados pelos entrevistadores é o contato visual, que demonstra interesse, confiança e engajamento.

Dessa maneira, aproveite para treinar para uma entrevista virtual olhando diretamente para a câmera. O recrutador terá um contato visual e maior interação com você na entrevista, o que poderá aumentar suas oportunidades de conseguir a vaga de emprego.

5 – Fale pausadamente

É comum, em uma entrevista virtual, que o candidato fique nervoso e comece a falar sem parar. Porém, o candidato pode atropelar muitas informações importantes e acabar se perdendo no direcionamento da conversa.

A melhor maneira de se dar bem em uma entrevista virtual é ouvir com atenção tudo o que o recrutador tem a dizer e expor suas ideias, conceitos e respostas de maneira pausada, clara e objetiva.

6 – Interaja e mostre interesse

Não é porque a entrevista é virtual que você precisa somente ficar ouvindo o que o recrutador tem a dizer. Um dos requisitos básicos que os recrutadores observam é a interação do candidato e a postura profissional durante toda a reunião.

Você precisa concordar com o recrutador, se mostrar interessado nas informações passadas, fazer perguntas e desenrolar a conversa naturalmente. Outro fator importante é sua linguagem corporal. Mantenha a postura, gesticule enquanto fala e não desvie o olhar do entrevistador.

Tudo isso contará pontos e mostrará que você é um candidato preparado para o cargo pretendido.

7 – Atenção ao horário combinado

Esse é outro fator extremamente importante. Você precisa estar aguardando o momento da reunião no horário combinado, exatamente como se fosse em uma entrevista presencial. Envie uma mensagem ao recrutador 10 ou 5 minutos antes da reunião para que ele saiba que você já está de prontidão aguardando a entrevista.

Isso mostrará ao recrutador que você tem responsabilidade, disciplina e está apto para dispor do seu tempo para reuniões a distância. Em muitos casos, por ser a distância, os candidatos ficam acomodados, se perdem no tempo e acabam se atrasando por causa de algum imprevisto.

No entanto, isso pode prejudicar muito o seu desempenho em uma entrevista de emprego online. Pontualidade é essencial para ser bem visto!

8 – Trabalhe o seu marketing pessoal

Por que você deverá ser escolhido para o cargo? Qual o diferencial que você pode oferecer à empresa? Com o que você poderá contribuir?

Assim como em uma entrevista presencial, o recrutador espera ouvir de você seus pontos fortes e aptidões que farão diferença dentro da empresa. É nessa hora que você deverá “vender” o seu perfil profissional e trabalhar suas técnicas de persuasão.

Tenha todas as suas características e habilidades na ponta da língua. Preste atenção em toda a reunião, principalmente nos pontos importantes em que o recrutador fala sobre os objetivos da empresa.

Dessa forma, você poderá elaborar melhor essas respostas, a fim de torná-las bem alinhadas com o que a empresa precisa.

9 – Faça um checklist ou anotação

Aqui você precisa ter muito cuidado, pois em reuniões e entrevistas pela internet é comum que os candidatos “colem” e isso não é bem visto pelos recrutadores. Sendo assim, é importante sim que você faça anotações, porém, que não fique somente de olho no papel.

Faça um resumo de tudo o que você precisará ressaltar na entrevista, leia e estude bastante, mas deixe o rascunho em um local de fácil acesso somente para emergências. Talvez o nervosismo possa prejudicar sua memória e nesse caso, treinar para uma entrevista virtual pode não ser o bastante.

Assim, se você tiver em mãos um resumo que seja de fácil visualização te ajudará muito a se dar bem na entrevista.

10 – Se prepare para uma entrevista pela internet

Uma entrevista online não é menos importante que uma entrevista presencial. A partir do momento em que você sabe para qual empresa estará realizando a entrevista, procure saber mais sobre ela.

Pesquise sobre o perfil da empresa e sobre o perfil dos funcionários. Procure entender o segmento da empresa, seus maiores objetivos, seu posicionamento no mercado, posição da concorrência e leia tudo o que está presente no site da empresa.

Dessa forma, você estará muito mais preparado para dar uma opinião sobre melhorias, implementação de processos e impor suas ideias. Isso mostrará ao recrutador que você realmente está interessado na vaga e em colaborar com o sucesso da empresa.

Uma entrevista online pede muito profissionalismo e preparo. Exatamente por isso é que você precisa treinar para uma entrevista virtual o quanto antes para que tudo aconteça exatamente como o previsto.

Caso seja necessário, faça uma meditação 30 minutos antes da reunião para ajudar a acalmar os nervos. Os recrutadores buscam candidatos confiantes e seguros de suas habilidades. Portanto, é exatamente isso que você precisará fazer.

Boa sorte!

Fonte: Canal do Ensino

Por: 

O que você não deve colocar no currículo na hora de busca emprego

Olá, leitor!

O currículo é um fator importantíssimo na hora de conquistar a vaga dos seus sonhos. Afinal, ele é sua carta de apresentação para a empresa, e nele estarão todos os pontos fortes que vão ser fundamentais para a contratação. Por isso, é essencial colocar no currículo todas as informações mais relevantes.

Se fala muito sobre o quê – e como – colocar no seu currículo. Mas você sabia que também existem coisas que você deve evitar escrever?

Cometer erros na hora de eleger quais são as informações que devem ser colocadas no currículo é muito mais comum do que você pensa. Muitas vezes, na intenção de se destacar, o candidato pode acabar se prejudicando sem querer.

O que nunca deve ser colocado no currículo

nao_colocar_no_curriculo_

Para começar, vamos listar algumas informações que não devem estar no currículo:

  • “Curriculum vitae”: a frase já é considerada ultrapassada, e não é necessário colocar nenhum tipo de título nesse documento. O ideal é que a primeira informação no currículo seja o seu nome;
  • Números de documentos: a maioria das empresas só precisará desses dados no momento de contratação. O RG, CPF e outros documentos não são relevantes na seleção e ocupam espaço valioso no seu currículo;
  • Pretensão salarial: o ideal é só incluir essa informação se a vaga requisitar;
  • Referências profissionais: normalmente, as referências são entregues em uma folha à parte, no momento da entrevista;
  • Assinatura: o currículo não é um documento que exige assinatura;
  • Referências pessoais: são raras as vagas hoje em dia que exigem referências pessoais. Essas informações podem tornar o currículo antiquado e, na maioria das vezes, não serão usadas;
  • Data de nascimento: enquanto é importante que sua idade conste no currículo, não há motivos para incluir a data de nascimento;
  • Informações pessoais: algumas informações precisam, sim, estar no currículo. Não é o caso do nome dos pais, religião e estado civil, por exemplo. Limite-se às informações relevantes para o cargo;
  • Redações: apenas escreva cartas de apresentação se a empresa requisitar. Quando o fizer, evite usar a terceira pessoa, seja breve e objetivo. O currículo, por sua vez, deve sempre estar organizado em tópicos;
  • Datas e mais datas: quando descrever sua experiência profissional, prefira especificar períodos de tempo, e não datas específicas. Evite também colocar a data atual no currículo;
  • Elogios: um erro muito comum é escrever uma sessão do currículo destacando suas qualidades. Essas são informações subjetivas, que serão percebidas pelo entrevistador;
  • Foto: a não ser que o desempenho da função dependa diretamente da sua aparência, como é o caso para modelos ou atores, não é necessário incluir a foto no currículo.

Erros mais comuns ao elaborar um currículo

Agora que você já sabe quais informações não devem constar no seu currículo, vamos revisar quais são os erros mais comuns na hora de elaborar esse documento. Assim, você pode evitá-los e tornar seu currículo ainda mais atrativo! Confira!

Mentir

Mentir no currículo é uma prática muito frequente, infelizmente. Mas, tenha em mente: fazendo isso, você está prejudicando apenas a si mesmo.

Mesmo que a mentira passe despercebida no processo de seleção, o que já é bem raro, depois de conquistada a vaga você precisará das habilidades que disse ter.

Falar sobre a vida pessoal e hobbies

Pode até parecer estranho, mas existem muitas pessoas que discorrem sobre seus hobbies e outras atividades da vida pessoal no currículo.

Lembre-se que esse é um documento profissional. Embora, durante a entrevista, as perguntas sobre esse tipo de coisa sejam comuns, essas informações não devem estar no currículo.

Reserve esse documento apenas para suas experiências profissionais e formações relevantes ao cargo.

Listar as experiências profissionais na ordem errada

Esse é um erro muito comum: ao listar as experiências profissionais, o candidato começa pelo seu primeiro emprego. O ideal é começar pela última experiência, e listar, no máximo, as três mais recentes.

Dessa forma, além do currículo ficar mais chamativo, o entrevistador consegue ter uma ideia melhor do momento profissional em que você se encontra imediatamente.

Experiências profissionais não relevantes

É muito importante contar com bastante experiências anteriores. No entanto, pode ser mais benéfico para você colocar apenas uma experiência no currículo do que cinco que não se relacionam com o cargo ou objetivo profissional.

O mesmo vale para suas formações. Ao invés de citar todos os diplomas e certificados, limite-se aos que são relevantes para o cargo. O currículo deve sempre ser específico e objetivo.

Formações no campo errado

Suas formações acadêmicas se referem apenas à graduações, especializações, pós, mestrado e doutorado. É muito comum, no entanto, encontrar candidatos que colocam os cursos livres e workshops nesse mesmo campo.

É claro, experiências como essas podem ser muito relevantes para o cargo. O ideal, no entanto, é que tenham um campo específico para elas, como “cursos e outras atividades”.

Ausência de objetivo

Muitas pessoas procuram cargos em múltiplos setores ou níveis de hierarquia. Se você for uma delas, é essencial fazer um currículo diferente para cada uma delas.

Todo currículo deve conter um objetivo profissional, além de experiências e cursos relevantes para aquele cargo.

Autoavaliação

A capacidade de se autoavaliar é muito valorizada no mercado de trabalho. No entanto, o currículo não é o local apropriado para fazer isso.

Normalmente, suas qualidades, pontos a serem trabalhados e perfil profissional serão avaliados pessoalmente, pelo entrevistador.

Adicionar informações como “boa comunicação”, “bom em trabalhar em equipe” pode soar pretensioso, além de ocupar espaço valioso no seu currículo.

Currículo muito extenso

Essa é uma dica que sempre vemos, mas um erro que continua acontecendo muito. O currículo precisa ser um documento curto e objetivo, permitindo que o entrevistador tenha uma boa ideia do seu perfil profissional em poucos segundos. O ideal é que ele não passe de duas páginas.

Por isso, use as dicas desse artigo para diminuir o máximo possível seu currículo, deixando apenas as informações mais importantes!

Clichês

Todo mundo já ouviu as frases:

  • Meu maior defeito é o perfeccionismo;
  • Meu objetivo é ajudar a empresa a crescer, me dedicando ao máximo;
  • Sou uma pessoa dinâmica, comunicativa, que trabalha bem em equipe.

Entre outros jargões super comuns em processos seletivos. Se você já está cansado de ver essas frases, imagine os entrevistadores, que revisam centenas de currículos todos os dias. O objetivo dessas falas é normalmente destacar o currículo. O efeito, no entanto, é o contrário.

Evite esse tipo de afirmação e procure ser o mais objetivo possível.

Dicas extras: deixando seu currículo ainda melhor

Veja essa lista com algumas dicas especiais para ter mais cuidado com as informações do seu currículo:

  • Não utilize endereços de e-mail que não sejam profissionais. O ideal é o modelo nome -sobrenome@provedor;
  • Considere que você não sabe o que será feito com o seu currículo e como ele será armazenado ou descartado. Essa é uma ótima maneira de determinar que tipos de dados pessoais não precisam ser divididos no documento;
  • Evite redundância. Por exemplo, se você especificou a idade, a data de nascimento não é necessária;
  • Passe longe dos textos em formato de redação. Organize tudo em tópicos;
  • Seu nome e dados para contato devem estar sempre em destaque, no começo do documento;
  • Tome cuidado com a formatação. Utilize fontes legíveis, com um bom espaçamento entre linhas;
  • Liste conquistas. Nas experiências profissionais, além das atividades exercidas, liste também suas conquistas e avanços na carreira;
  • Sempre faça uma revisão. Erros de digitação e ocasionais problemas ortográficos são inevitáveis. É importante revisar para não arriscar parecer descuidado;
  • Se for incluir formações acadêmicas, forneça dados da instituição, e não apenas o ano de conclusão do curso;
  • Cuidado com modelos prontos. Sempre verifique se os campos padrão estão de acordo com as suas necessidades como profissional e com o cargo que você procura.

Conclusão

Existem muitos fatores que merecem atenção no momento de elaborar um currículo. Além de eleger com cuidado que tipo de informação estará no documento, também é preciso pensar bem sobre os detalhes que podem ser omitidos.

Definir quais informações são importantes é uma habilidade que melhora com a prática. Então, vale à pena ler bastante dicas sobre como se preparar para entrevistas e que tipo de características as empresas procuram nos candidatos.

Além disso, você pode encontrar online modelos de currículo e dicas muito valiosas em sites que oferecem vagas de emprego.

No Canal do Ensino,  sempre artigos nesse sentido com ideias e ensinamentos importantes nessa área. Confira alguns deles:

E você, já tem experiência com as informações que devem ou não estar no currículo? Diga para a gente nos comentários se esquecemos de mencionar alguma!

Até logo!

O que a Copa do Mundo tem a ensinar sobre desenvolvimento de competências?

Olá, leitor!

A Copa do Mundo de futebol é um ótimo exemplo de como um olhar apurado para as competências pode fazer toda a diferença para as companhias e para as seleções que disputam o torneio.

Liderança, controle emocional, resiliência, autonomia, responsabilidade são apenas alguns dos aspectos que podem ser analisados. “Há aí muito a se aprender. Existem diversas intersecções entre o ambiente corporativo e a gestão de uma equipe esportiva, de altíssimo rendimento”, diz Flora Alves, CLO da SG – Aprendizagem Corporativa.

Diante disso, a especialista em aprendizagem corporativa listou as 5 principais competências que podem ser analisadas tanto no contexto organizacional quanto esportivo, rendendo bons insights para ambas as esferas.

Visão Estratégica

Tanto em uma equipe de futebol quanto em uma companhia de sucesso e alto desempenho, é preciso ter visão estratégica, ou seja, perceber o todo e não apenas a soma das partes. Focar nas funções que cada jogador (colaborador) desempenha pode afastar o gestor da compreensão mais essencial: a das habilidades e competências que devem ser trabalhadas.

Tomada de decisão

O esporte lida com pressão por resultados o tempo todo. Nesse contexto, a tomada de decisão quase sempre deve ser orientada pela estratégia da equipe, não apenas por uma contingência ou casualidade. Mas como tomar as melhores decisões? Talvez seja hora de trabalhar um conjunto de competências comportamentais que também atende pelo nome de “inteligência emocional”.

Motivação

Estar motivado ajuda na execução de qualquer tarefa. Por esta razão, é necessário acreditar no time e motivá-lo. Aqui, uma dica é trabalhar para priorizar uma atitude positiva frente aos desafios diversos.

Comprometimento

Um profissional comprometido é leal à empresa e se dispõe a solucionar qualquer desafio, pois a atenção está voltada completamente para as demandas corporativas. Liderança tem muito a ver com isso e é preciso ter um olhar especial para ela.

Resiliência

Pessoas resilientes são fortes, calmas, positivas e conseguem relacionar-se de maneira saudável. Elas também sempre estão em busca de caminhos para evoluir já que tem uma enorme capacidade para adaptação mesmo em meio a crises. Talvez valha a pena lembrar do exemplo de Thiago Silva, capitão da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014, que foi extremamente criticado por ter demonstrado suas emoções nos jogos do Brasil e agora pode dar a volta por cima.

Até logo.

Fonte: Canal do Ensino

Informações do seu currículo que os recrutadores mais observam

Olá, leitor!

Como tornar seu currículo especial?

informacoes_do_seu_curriculo_

Foto

Na maioria dos casos, currículos sem foto são deixados para depois. Não é concurso de beleza, mas o responsável por selecionar candidatos a preencher uma vaga de uma empresa procura alguém que possa fazer parte dos seus ideais.

A primeira impressão será importante. Em uma foto você poderá passar muito mais do que traços estéticos, mas também psicológicos. Dependendo do cargo, sua postura segura, confiante, determinada, poderá fazer toda a diferença.

Não precisa ser uma foto 3 x 4 – geralmente elas não favorecem! Tem que ser umafoto com qualidade, visível, clara e sóbria. Não tem que ser uma super produção, mas que seja de acordo com o que você quer passar sobre si. Tenha cuidado com isso: quanto mais simples melhor.

Início do Currículo

O início do currículo deve ter seus dados pessoais: nome completo, idade, estado civil, endereço (bairro, cidade e estado), telefone (celular e residencial) e e-mail. Não precisa colocar números de documentos. Eles serão solicitados no momento certo, caso seja escolhido.

Objetivos

Esse é um dos tópicos que deverão ser refeitos para cada cargo que se candidate, pois os objetivos que você deverá escrever serão relacionados ao cargo pretendido. O que pretende ser ou fazer ao preencher esse cargo. Seja claro e sucinto.

Quando você preenche um currículo em uma plataforma de vagas de emprego, poderá citar algumas funções em outras empresas que trabalhou que poderão demonstrar sua capacidade para preencher o cargo, desde que seja sincero e utilize bons exemplos.

Qualificação Profissional

Nesse tópico, deverá colocar os nomes e as funções em que trabalhou nas 3 últimas empresas, quanto tempo trabalhou, quando saiu (mês e ano), quais cargos assumiu e quais as atividades que exerceu.

Aproveite as oportunidades para destacar o que aprendeu, as habilidades que adquiriu e que poderão ser úteis ou que agregaram valor a sua qualificação profissional, e que certamente serão importantes para as atividades na empresa a qual esteja se candidatando.

Se você não tem muita experiência profissional, ou trabalhou apenas como estagiário, freelancer ou ainda somente em serviços voluntários, não se acanhe. Saiba encontrar o que aprendeu e possa ser utilizado em seu futuro emprego.

Conta como experiência. Inclusive, voluntariado tem sido muito valorizado pelos recrutadores. Se ainda não fez voluntariado, vale a pena pensar nisso.

Formação Acadêmica

Cite sua última formação, em qual escola ou faculdade, em que mês e ano iniciou e concluiu ou previsão de término. Se tiver realizado algum projeto relevante deverá citá-lo também, assim como especialização ou MBA.

Cursos complementares: não precisa citar todos os cursos que fez. Cite apenas os mais importantes, que obteve aprendizado profissional ou relevante a sua área de interesse, ou à área do cargo pretendido.

Workshop, cursos online, poderão ser incluídos também. Em todos deverão ter o nome da instituição, o mês e o ano do início e término e a carga horária. Idiomas e informática poderão ser colocados também, principalmente se for útil em sua profissão, afinal quanto mais conhecimento nessas áreas melhor.

Importante: seja honesto em relação ao nível de conhecimento de outro idioma, o recrutador poderá testá-lo na hora e se sua informação não coincidir com o que foi avaliado, poderá estar perdendo sua chance por ter tentado ludibriar. Melhor ser sincero e procurar voltar a estudar.

Leia mais sobre cursos que poderão melhorar seu currículo

Preste atenção nesses itens

Palavras-chave

Devido os recursos existentes com a tecnologia, muitos recrutadores acabam treinando seus olhos para localizarem as palavras-chave que indicam a qualificação do candidato. Principalmente os currículos online, onde usam os filtros localizadores de palavras que mais tem a ver com o cargo.

Procure identificar quais as palavras chaves que são mais solicitadas em sua função. Use em seu currículo as palavras que fazem parte do seu conteúdo e já ganhe assim mais um destaque.

Segundo pesquisa realizada pelo site Zipe Recruiter , você poderá ter suas chances aumentadas ou diminuídas conforme as palavras escolhidas. Existem as que são altamente recomendadas e as que deverão ser evitadas a todo custo:

Recomendadas

  • Palavras que demonstrem habilidades de gerenciamento, não necessariamente como gerente mas gerenciando algo como o tempo, por exemplo;
  • Palavras que denotam atitudes proativas em relação ao trabalho como: suporte, responsável, cliente;
  • Palavras que demonstram sua capacidade de resolver problemas: dados, análise, operação;
  • Além dessas palavras: experiência, gestão, projeto, desenvolvimento, negócio, habilidade, conhecimento, equipe, liderança, entre outras que sejam referentes as suas habilidades.

 Devem ser evitadas

  • Palavras que dê a impressão aos recrutadores de que você é inexperiente, que precisa de muito treinamento, adia o trabalho difícil;
  • Palavras que tenham conotações negativas: difícil, primeiro, eu mesmo, tempo, necessidade, chance, desenvolve, aprendendo.

Internet

Uma característica importante no campo da internet é o uso de redes sociais. Ter um perfil na plataforma LinkedIn é bem visto, pois é uma rede social mais dedicada ao campo profissional. Se pretende citar suas redes tenha cuidado em como usá-la.

Se pretende que seja seu cartão de visitas, evite postagens polêmicas, não se exponha. Restrinja suas publicações onde pretende ser mais casual, apenas para amigos íntimos ou familiares. Evite publicações que comprometa seu futuro profissional. Pense em qual publicidade quer ter de você.

Outras informações importantes

Apresentação

Faça do seu currículo um documento atrativo visualmente, ou manuseado. Cuide da apresentação: que seja limpo, organizado, com boa formatação e de português impecável.

Se coloque no lugar de um recrutador que precisa selecionar alguns candidatos no meio de milhares de currículos. Você acha que terá tempo, mesmo paciência para ler todos? No mínimo fará uma pré-seleção.

Não dificulte para o recrutador. Formate de maneira que seja fácil abrir. Existem modelos prontos na internet, pode se inspirar neles, sendo agradável de ler e localizar as informações principais. Salve o documento com seu nome, coloque o título do cargo e as seções conforme citamos.

Layout

  • Formate em papel A4 se for para candidatura no Brasil. Se for para outro país verifique se há diferença;
  • As margens deverão ser de 1 cm podendo também serem reduzidas para até 0,25 cm, sendo que todas as informações deverão ser impressas na página;
  • Escolha as fontes mais simples e legíveis como a Arial, Verdana, Calibri ou Times New Roman, nos tamanhos entre 10 e 12 para o texto e 14 e 16 para o título do currículo (seu nome e o cargo).

Saiba mais sobre modelos de currículos

Essas foram nossas sugestões para que tenha um currículo de primeira. Capriche nesses detalhes aqui listados, lembre-se de que muitas informações serão solicitadas no momento da entrevista, ou em outro estágio da seleção.

Tenha organizado certificados, referências, cartas de recomendação, carta de apresentação. Esteja preparado para a entrevista e para assumir seu cargo, pois ao trabalhar seu currículo esse será o caminho natural. Esperamos que consigo sua vaga de emprego o quanto antes.

8 modelos de currículo para você baixar.

 

Boa sorte!

Você pode conseguir emprego fora do Brasil

Aprenda como você pode conseguir emprego fora do Brasil

emprego_fora_do_Brasil-01

Defina os objetivos

Conseguir emprego em outro país pode ser tão ou mais difícil que no próprio, mesmo ao considerarmos as atuais conjunturas. Por isso, antes de ir atrás de agências de trabalho no exterior responda a essas perguntas onde seu objetivo é:

  • Estudo? É desenvolver o aprendizado de um idioma? É tentar se especializar em alguma área de seu interesse? Se esse for o objetivo você está começando errado: primeiramente busque uma bolsa de estudos, se inscreva em alguma instituição de ensino. Se esse é seu propósito poderá buscar estágio em sua área, ou ser sustentado pela própria bolsa, ou ainda, conseguir algum trabalho temporário. (saiba mais sobre: bolsa de estudos).
  • Fazer carreira internacional? Se você pretende morar por um tempo maior ou indeterminado para crescer internacionalmente, uma opção será se empregar em uma multinacional aqui mesmo e tentar conseguir transferência no país de origem da empresa. Nesse caso, você provavelmente será do ramo empresarial, industrial, ou fará parte da diretoria e alto executivo. Pode tentar conseguir também com a embaixada do país instalada no Brasil.
  • Pretende viver em outro país para conhecer outra cultura, outros povos ou juntar algum dinheiro? Defina quanto tempo pretende viver lá, faça pelo menos um plano de um tempo mínimo, pois, se as coisas não estiverem dando certo, você poderá voltar sem culpa e definir novas estratégias. Nesse caso, poderá pensar em algo temporário, não necessariamente em sua área, até que ganhe um pouco de experiência para poder escolher em que trabalhar.

Definir isso será bom pra sua organização pessoal, de seus objetivos e metas. Lembre-se que viver longe do seu país, sua família e seus amigos em um local que tenha outros costumes, outro clima, pode ser mais difícil do que se imagina. Por isso você tem que estar decidido sobre o que pretende fazer em outro país.

Faça o currículo ideal

Definidos seus objetivos – o país e o tempo que pretende viver lá – chegou a hora de arrumar seu currículo. Lembre-se que precisa impressionar, mas antes de mais nada, seja honesto. Se entende que com seu currículo atual será difícil encontrar quem lhe empregue lá fora, prepare-se melhor. Adie um pouco esse sonho. Faça cursos, cresça profissionalmente, entre em contato com pessoas que moram lá e possam lhe ajudar. Não desista, mas não se desespere.

  • Intercâmbio: uma das maneiras mais interessantes de encontrar emprego no exterior é por meio de intercâmbios, nesse caso seu interesse principal está nos estudos. Mas fora disso, existem outras maneiras como já citamos. Antes de explicar melhor essas maneiras é importante destacar a necessidade de preparar seu currículo de acordo com o que procura.
  • Nível de estudo: Dependendo do país pode ser mais importante ter um nível de estudo avançado ou estar estudando. É o caso de países da Europa. Já em outros, carta de referência e serviços voluntários poderão contar muitos pontos como nos Estados Unidos. Pesquise currículos de profissionais da área do seu interesse, veja anúncios de emprego e adapte seu currículo conforme a linguagem usada.
  • Fluência no Inglês: Tenha o melhor conhecimento possível de inglês e caso essa não seja a língua nativa do país em que deseja trabalhar, saber pelo menos o básico deste idioma poderá fazer toda a diferença – inclusive para obter visto. Cursos de conversação, instrumental, online e gratuitos poderão ajudar como algumas sugestões que publicamos aqui.
  • Vale recordar sempre: seja sincero. Não diga que seu entendimento da língua é avançado se assim não for. Fale a verdade e procure dar destaque a outros pontos relevantes, conforme a vaga almejada. Inclusive em relação à experiência profissional, aos locais de trabalho. Esses tópicos serão verificados. Se mentir tirará até mesmo sua chance de trabalhar em outro local.
  • Um currículo limpo, sem enrolação, respondendo ao que a empresa busca é o ideal. O tipo de visto é necessário colocar nos dados, para estudante ou para trabalho. Verifique o consulado do país e anote o que precisa fazer para obter o visto. Nos Estados Unidos, por exemplo, existem vários tipos: intercâmbio, trabalhador rural sazonal, trabalhador temporário, Green card.

E mais, conheça bem o país

Se você pretende se mudar para determinado país é imprescindível que conheça o quanto puder de sua cultura e costumes, da situação econômica e política, do clima e das estações. Se não conhece pessoalmente ou se durante sua estadia não teve tempo para conhecer melhor o país, pesquise, veja sites de turismo, leia notícias do local, veja vídeos.

Saber da história do país e de como sua sociedade se comporta é uma questão não só de respeito em relação ao local que pretende viver, mas também uma questão de sobrevivência pois alguns países tem situações bem diferentes das nossas. Precisa tomar conhecimento para se preparar e aproveitar ao máximo enquanto morar lá.

Como conseguir emprego?

Estudo, estágio, temporário:

Pra você trabalhar em situação de estudante, como estagiário ou conseguindo serviços temporários, a seguir algumas opções:

Work & Travel: Estados Unidos. Ofertas de trabalho temporário em Hotéis, Resorts, restaurantes no inverno durante a temporada de esqui. Aos universitários (18 aos 28 anos de idade) que dominem o inglês intermediário, para trabalhar de 3 a 4 meses.

Além dos EUA, países como AustráliaCanadáNova Zelândia e outros. Acesse os sites das Universidades ou instituições de ensino pesquise sobre intercâmbio. Os tipos de emprego que provavelmente encontrará serão os de serviços como: garçom/garçonete, babá, baristas, auxiliar de limpeza, entregador de pizza, atendentes, caixa, vendedores, repositores e ajudantes de obra.

Porém pode estar associado ao seu campo de trabalho ou sua área de interesse

  • Em alguns países, profissões como e-commerce, marketing, T.I. e outras profissões relacionadas à tecnologia, oferecem mais vagas, como é o caso de Portugal;
  • Gerentes, diretores, administradores, designer de UX (User Experience), terapeuta ocupacional, são algumas das áreas que estão sendo mais cotadas nos EUA;
  • Já as profissões relacionadas à saúde, tecnologia da informação, engenharia estão em alta no Canadá.

Você pode procurar se informar no consulado do país ou se cadastrar em alguma agência de trabalho como:

Outras dicas também importantes

Definidos seus objetivos, o tempo que pretende ficar, o país que deseja trabalhar, conhecido mais esse país, currículo revisado e se cadastrado em alguma instituição de ensino ou de trabalho, cabe tomar nota de algumas providências:

  • Moradia: como é a moradia nesse país? Questão de aluguel, hospedagem, valores, se a localidade é favorável ao seu serviço;
  • Valores: quanto custa viver nesse país? É possível morar em uma localidade não tão próxima do local de trabalho, mas que tenha condições favoráveis de locomoção. Que seja seguro pra você como estrangeiro, se é de uma comunidade amigável;
  • Serviços: questões como comércio (mercearia, padaria, farmácia, bancos e hospitais); como é a questão da saúde pública (aqui temos o SUS, mas em outros países poderão ter apenas serviços privados); sinal de telefone, internet e ônibus, trem, ou táxi;
  • Relatos: procure conhecer histórias de pessoas que fizeram trajetórias como a que você pretende. Veja depoimentos, converse com pessoas que estiveram na mesma situação. Tenha contatos confiáveis nesse país.
  • A representatividade do Brasil: tome conhecimento da Embaixada e do consulado do Brasil no país. Esteja sempre em condições de legalidade no país, para não correr o risco de perder seus direitos e ser até deportado.

Todos esses pontos e ainda outros deverão ser analisados calmamente se você pretender trabalhar, independente de intercâmbio ou bolsa. Veja quais são os documentos que deve ter e no mais, aproveite cada instante que estiver vivendo seu sonho.

Boa sorte e boa viagem!